SOCIODRAMAS COMO PRÁTICA INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES DE SAÚDE E BEM-ESTAR SOCIAL

Promover a saúde e a cultura da paz, reforçando a prevenção de agravos à saúde.
Articular ações relativas aos estudantes e suas famílias à rede pública de saúde e à rede pública de educação básica.
Fortalecer o enfrentamento das vulnerabilidades, no campo da saúde, que possam comprometer o pleno desenvolvimento escolar.
Contribuir para o fortalecimento da participação comunitária nas políticas de educação básica e saúde.
Para aliviar a tensão e criar um clima favorável aos processos de aprendizagem, apresentar mecanismos socioterapêuticos decorrentes das sensações cenestésicas que, por sua vez, se originam na matriz de identidade.
As patologias ocasionadas no âmbito social tornam possível integrar essa metodologia às práticas integrativas e complementares na atenção básica, que visa pensar o sociodrama como método ativo, ou seja, um novo modelo, no âmbito das tecnologias sociais, capaz de mobilizar seus interlocutores ao desenvolvimento de um conjunto de competências e habilidades para o desenvolvimento e medição de papéis.