EDUCAÇÃO PROMOVE ATÉ DIA 12 FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFISSIONAIS DA REDE ESTADUAL


O ano letivo para os profissionais da rede estadual de educação iniciou nesta quarta-feira, 03, com a realização simultânea em todas as regiões do Estado da Formação Continuada 2021. A meta da Secretaria de Estado da Educação (SED) é, até o dia 12 de fevereiro, promover o curso para cerca de 40 mil profissionais da rede de ensino. Entre os temas que serão abordados estão: planejamento, formas de avaliação e metodologias, além do Plano de Contingência (PlanCon Edu) que norteará o retorno às aulas presenciais em Santa Catarina em 2021.

Com duração de 64 horas, a programação do curso foi incluída em um site, que apresenta vídeos, textos e subsídios para que a gestão de cada escola da rede trabalhe a partir do seu contexto. Cada unidade pode escolher se trabalha os temas presencialmente na escola, respeitando as diretrizes de segurança, ou com os professores acompanhando os conteúdos de maneira remota. Em ambos os casos, a certificação completa só é realizada com a assinatura da lista de presença, que é aberta após o fim de cada atividade.

O principal objetivo da formação continuada é ofertar subsídios para reflexão e elaboração do planejamento, do processo de avaliação e das metodologias de ensino-aprendizagem, considerando a continuidade curricular de 2020/2021, impactada pela suspensão das aulas presenciais em virtude da pandemia de Covid-19. As atividades com os alunos da rede estadual iniciam no dia 18 de fevereiro. Saiba mais informações sobre os modelos de retorno às atividades aqui.

Engajamento dos professores A Escola de Educação Básica Renato Ramos da Silva, em Palhoça, realizou o primeiro dia da formação de forma presencial com seus 47 professores. O pátio coberto da escola foi adaptado com cadeiras distanciadas e recebeu os profissionais para as primeiras orientações. De acordo com a gestora Cristiane Quadros, a unidade atende apenas Ensino Fundamental e conta com cerca de 1300 alunos matriculados em 47 turmas neste ano letivo.

A formação continuada é essencial para o engajamento dos profissionais em um ano letivo desafiador. Essa é a opinião da professora de Anos Iniciais Nara Izabel Oliveira: “Neste ano em que nos sentimos inseguros e ansiosos com o retorno à escola, a formação é uma necessidade para garantir a segurança de todos, conhecer, estar atento e pôr em prática todos os regramentos sanitários indispensáveis a esse retorno. Em especial este novo modelo de escola, que passa a ser mais um desafio que enfrentaremos”.

A ansiedade diante do início de um ano letivo atípico, devido à pandemia, é um sentimento que permeia a mente dos profissionais, como afirma a professora de Língua Portuguesa, Cilene Pereira Martins de Espíndola: “Estou ansiosa porque haverá mudanças na rotina escolar, que exigem cuidados redobrados, para garantir a saúde e segurança da comunidade escolar. A formação promovida oportuniza sanar as dúvidas e anseios. O sucesso desse retorno depende do comprometimento de todos na observação das regras do plano de contingência”.

Com a atual situação de pandemia, a professora do 5º ano, Maria Claudia Jeremias, considera de grande importância todo o preparo antes de voltar para a sala de aula: “Sinto muita falta do presencial. Mas precisamos nos preparar, pois sem isso não conseguiríamos voltar confortáveis para a sala de aula”, aponta.

Estudo das diretrizes sanitárias para Educação Um dos principais temas abordados na formação é o Plancon Edu, que detalha as diretrizes para o retorno das atividades presenciais com segurança. O documento foi desenvolvido ao longo do segundo semestre de 2020, com as autoridades de Saúde, Defesa Civil e em parceria com o Ministério Público de Santa Catarina, o Tribunal de Contas do Estado e os municípios. O Plano traz orientações e procedimentos para as mais diversas atividades escolares, desde a recepção do aluno até a logística de alimentação e transporte escolar, entre outros temas.

Simulações de contextos escolares Outra preocupação da SED é referente às questões socioemocionais da comunidade escolar no retorno às atividades presenciais, 11 meses após a suspensão das aulas em função da Covid-19. Ao longo da formação, as habilidades emocionais serão abordadas e associadas à simulação de situações no contexto da escola para deixar os profissionais de educação mais seguros de como proceder.

A abordagem do tema será realizada pelo Núcleo de Educação e Prevenção às Violências na Escola (NEPRE/SED) em parceria com a Defesa Civil e conta com uma palestra de Antônia Benedita Teixeira, especialista em Psicodrama Socioeducacional.

32 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Acolhimento a partir das habilidades socioemocionais

Acolher é dar acolhida, é admitir, aceitar, dar ouvidos, dar crédito; mas não é apenas ouvir e dar crédito, é também oferecer um manto de erudição ao acolhimento como ato de espontaneidade à criativid